quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Por que os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor?


     Esse foi um dos livros que eu mais dei risada lendo. Coisas tão pacatas e normais, que tornam-se engraçadas quando você analisa cientificamente. Tinha muita curiosidade para saber sobre o que falava esse livro, mas tinha um pouco de preconceito, tanto pelo título quanto pela capa, pois, ao meu ver, tratava-se de mais um desses livros de auto-ajude-se a si mesmo, esses livros que as pessoas compram quando não sabem o que ler. Ainda bem que a curiosidade foi maior que o preconceito, pois o livro é bem interessante, e traz dados relevantes sobre homem, mulheres e a relação de ambos, mostrando-nos dados científicos e diversas pesquisas para embasar suas considerações.
      O livro é escrito por um casal de pesquisadores, e traz-nos informações relevantes sobre nossas diferenças e semelhanças, mostra-nos como nosso comportamento ainda possui o reflexo do raciocínio de nossos ancestrais. Marcas e traços que, mesmo com o passar dos anos, nos fazer agir, assim como nossos ancestrais que habitavam as cavernas. 
     O livro explica porque mulheres não se dão muito bem na hora de estacionar o carro, por exemplo. Nós mulheres possuímos uma dificuldade para a localização espacial, por isso, não nos damos conta, do espaço que o carro está ocupando. Em compensação, temos uma melhor visão periférica do que os homens. O livro indica que mulheres são melhores para dirigir durante o dia, devido a esta habilidade, e homens durante a noite, já que eles possuem uma melhor visão direcionada à sua frente.  
    Mulheres são mais sensíveis, mais subliminares,mais perceptivas, mais subjetivas, mas propensas ao toque. Homens são diretos e objetos, curtos e grossos, por isso são tachados pelas mulheres como insensíveis. 
      Testes de neurologia também confirmaram que o cérebro da mulher é menor que o do homem, o que não deixa de revelar que as mulheres são consideradas 3% mais inteligentes que eles. Aliás, muitas diferenças são explicadas a partir do estudo do cérebro de homens e mulheres. Homens tem uma localização específica no cérebro, para a localização, fato que explica porque são melhores com mapas e localizações que as mulheres. Nós possuímos áreas específicas para a fala. Isso explica que não paramos de falar apenas para irritar a ala masculina. 
     Entendemos também porque um homem só consegue fazer uma coisa de cada vez, e as mulheres fazem tudo ao mesmo tempo. Pesquisas na Califórnia comprovaram que o cérebro das mulheres possuem o corpo caloso (feixes de fibras nervosas que ligam o hemisfério direito e esquerdo do cérebro) mais denso que o do cérebro masculino, além de possuírem um maior número de conexões. Além disso, o estrogênio (hormônio feminino) estimula as células nervosas a fazer mais conexões dentro do cérebro e entre os dois hemisférios. Já o cérebro masculino é especializada, uma coisa de cada vez. Um homem não consegue consultar um mapa com o rádio do carro ligado, nem fala ao telefone ao som da tv. Pode até se cortar fazendo a barba, se alguém o interromper neste ritual. Homens também não demonstram emoção, pois acham que assim vão perder o controle sobre a situação e por-se nas mãos das mulheres, porém, mulheres preferem homens que assumem seus erros e defeitos. 
    Mulheres em momentos de crise precisam esbravejar, falar e falar e falar aos quatro ventos, e os homens devem, ao menos, fingir que escutam. Homens com problemas se isolam, preferem ficar sozinhos e pensar em silêncio. Cabe à mulher também respeitar esse fato.    
    O livros também nos conta que tudo que sentimos, amor-alegria-tristeza-tesão, é resultado de um coquetel de hormônios. Aliás, você já deve ter ouvido a explicação de o porquê  que as mulheres amam chocolate. Pois então, "hormônios manolo". Pesquisas comprovam que pessoas apaixonadas são mais saudáveis e resistentes às doenças, tudo graças ao coquetel de hormônios que o amor lhes proporciona. 
    Os pesquisadores também explanam sobre a nossa diferença no sexo. O homem necessitava procriar o máximo possível, para preservar a espécie, por isso, tem uma tendência biológica a promiscuidade e a poligamia. Já as mulheres, necessitavam mais dedicação para cada cria, tendo seu tempo de procriação menor. Essa tendência biológica, de acordo com os autores, não é uma desculpa para os homens serem cafajestes. Mariposas possuem tendência biológica para caminhar na direção da luz, no mundo moderno, isso significa caminhar rumo à morte. Um belo comparativo para os homens perceberem que precisam adequar suas "tendências naturais", aos tempos atuais. 
    Mulheres precisam estar descansadas e despreocupadas para desejarem sexo, já os homens não deixam que nada atrapalhe seus desejos, até mesmo veem no sexo, uma forma de relaxar. "A mulher quer muito sexo com o homem que ama. O homem quer muito sexo". Para eles, sexo é diferente de amor, para as mulheres, essa separação é inconcebível. Se um homem trair uma mulher e afirmar que foi só atração física, é quase certo que ele não esteja mentindo. Se uma mulher trair e afirmar que não se envolveu com a outra pessoa, é quase certo que esteja mentindo. Homens tem tendências a querer variar de companheiras sexuais, por isso gostam tanto de fantasias e lingeries novas. Pesquisas comprovam que mulheres que usam lingeries sensuais são menos traídas do que as que usam sempre suas calcinhas confortáveis e bem comportadas. 
    Um fato engraçado que o livro nos mostra, é que o tamanho dos testículos do homem determina se ele tem tendência a infidelidade ou não. Quanto maiores os testículos, mas tendência a gostar de pular a cerca. 
      O homem se estimula pelo o que vê, e a mulher pelo que ouve. Logo percebemos porque as mulheres usam maquiagem e os homens mentem. Por isso, homens buscam mulheres que lhe estimulem visualmente, num primeiro momento, mas depois, buscam relacionamentos sérios com mulheres inteligentes e de personalidade. Mulheres desde os primeiros contatos, buscam homens de personalidade. Homens primeiro querem sexo, depois querem amor. Para eles, o sexo é o caminho para chegar ao sentimento. Para as mulheres, o sentimento é o caminho para chegar ao sexo. 

"Ele quer esvaziar, ela quer completar. [...] Homens são visuais e querem sexo, 
mulheres são sensitivas e querem romance".  


    Tem coisas que eu não concordo muito com o livro, além dos testes de visão que me enquadraram como pensamento masculino, os autores afirmam que para as mulheres, o orgasmo é um bônus do sexo, não sua finalidade. Eu li isso e pensei: "What???". Mas tudo bem, pulamos para a próxima constatação.
    Pesquisas também comprovam que homens casados fazem mais sexo que os solteiros. Os casados pensam que estão abrindo mão da solteirisse, das festas, das orgias, das banheiras cheias de mulheres bonitas e semi-nuas, mas esquecem de seus tempos de solteiro, com suas comidas congeladas e seus jejuns sexuais. 

"O homem prefere esperar pela mulher ideal, mas, com o passar do tempo,
 só o que conseguem é ficar mais velho".  

    Pesquisas também tentam descobrir como o amor funciona no cérebro, onde ele se localiza, por que surge para algumas pessoas e para outras não. A pesquisadora Fisher afirma que há três fases preliminares antes do amor: a afinidade, a atração e a paixão. Segundo ela, "a paixão é um truque biológico da natureza que tem como objetivo a união entre homem e mulher por tempo suficiente para procriar". Além disso, afirma que a paixão é um sentimento passageiro, que dura entre 3 e 12 meses, e é muito confundido com o amor. Essa confusão aumenta mais ainda com a atração, já que casais podem achar que se amam, só porque fazem sexo sem parar. Mas depois desse tempo, é preciso haver afinidade, para assim, ser amor de verdade. "Depois que a projeção acaba, se o que sobrou do outro for suficiente para os dois, o amor perdura", já dizia um lindo comercial de bombom. O amor pode chegar em pouco tempo, ou até mesmo, a primeira vista, mas só sobrevive se, depois da paixão, vier a afinidade. 
    As mulheres tem mais facilidade de perceber quando não é amor, e possuem maior capacidade para terminar com a relação. Cerca de 90% dos relacionamentos começam por iniciativas masculinas, mas cerca de 80% terminam por iniciativas femininas. 
 Mulheres gostam de flores, bombons, cinema e sentimentos. Homens calculam (inconscientemente) a relação das medidas da cintura e do quadril da mulher. Mulheres com relação de 70% entre quadril e cintura são mais férteis e saudáveis, e os homens trazem esse conhecimento, de alguma forma, desde seus companheiros primatas que procuravam mulheres com o objetivo da perpetuação da espécie.  
    Posso afirmar que me surpreendi com o livro, gostei muito da leitura e das demais descobertas que não citei aqui. Além disso, seus autores salientam a necessidade de homens e mulheres saberes suas diferenças e semelhanças, para conviverem melhor e aceitar-se mutuamente. Creio que esta é uma ótima leitura para aqueles que acham as mulheres indecifráveis. Lendo esta obra, eles saberão um pouquinho do que passa pela cabeça das mulheres, de um hemisfério ao outro. 




     


Nenhum comentário:

Postar um comentário

  © Coisas Afins

Design by Emporium Digital