sexta-feira, 3 de maio de 2013

[Autores] Edgar Morin



Edgar Morin (pseudônimo de Edgar Nahoum) nasceu no ano de 1921, em Paris. É pesquisador emérito do CNRS (Centre National de la Recherche Scientifique). Formado em História, Geografia e Direito, migrou para a Filosofia, Sociologia e Epistemologia após “ter participado da Resistência ao nazismo” durante a Segunda Guerra Mundial (MORIN, 2007). De acordo com Silva (apud MORIN, 2007, p. 7-8), Morin é portador do “título de Doutor Honoris Causa da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul”, caracteriza-se como um “pesquisador das interfaces” e como um teórico que “sempre apostou no contato com um método e um caminho para desvendar os mistérios do homem”. Importante teórico do século XX e XXI consolidou-se por suas obras intituladas: O Método: vol.1- A natureza da natureza, vol.2- A vida da vida, vol.3- O conhecimento do conhecimento, vol.4- As idéias, vol.5- A humanidade da humanidade e o vol.6- Ética, entre outras, além de consolidar-se como o teórico da Complexidade.

Legros (et. al., 2007, p. 95) afirma que Morin, no estudo do “imaginário e do conhecimento”, revelou-se um “explorador de territórios mal decifrados do imaginário social: os contos, as atitudes fundamentais diante da morte, o cinema e as estrela”. De acordo com o Legros (et. al., 2007, p. 95), em sua obra O homem ou o cinema imaginário (1970), seu primeiro livro traduzido para o português, Morin já mostra esboços de uma sociologia do imaginário, pois indica que “a única realidade da qual nós estamos certos é a representação, ou seja, a imagem, ou seja, a realidade, já que a imagem remete a uma realidade desconhecida” (MORIN apud LEGROS et al., 2007, p. 97).


Livros no blog:







Vídeos:





Nenhum comentário:

Postar um comentário

  © Coisas Afins

Design by Emporium Digital